Sobre



HISTÓRICO DA EMPRESA


Há 54 anos, um jovem dava início a realização de um projeto de vida, que mais tarde se tornaria orgulho e atividade econômica de toda a família. Com apenas 20 anos de idade, José Gomes inaugurou sua primeira loja de tecidos no pequeno município de Pombal, interior da Paraíba. O nome da loja, por sinal sugestão de um amigo, foi inspirada na mais bela estação do ano, a primavera.

 

Surge então, no dia 13 de agosto de 1960, a Primavera Tecidos.
Filho de uma família de negociante, José Gomes começou a trabalhar com vendas aos 15 anos numa mercearia de um primo em Pombal. Seu pai, Severino Gomes, era agricultor, mas não queria que nenhum dos filhos seguissem a mesma profissão. Um visionário, sabia que no comércio as chances de sucesso eram bem maiores. “Certa vez disse a meu pai que não iria mais trabalhar com o primo, porque ganhava pouco e trabalhava muito. E ele com toda sabedoria e experiência, disse que eu era quem deveria pagá-lo, pois estava aprendendo uma profissão e um dia abriria meu próprio estabelecimento”.

No início, José Gomes se dividia entre cuidar da loja de tecidos e mascatear, prática muito comum no passado, onde os comerciantes se deslocavam com suas mercadorias para os municípios vizinhos a fim vendê-las. “Durante toda a semana cuidava da e nos sábados e nos domingos levava os produtos para vender nas férias livres das cidades de Jericó, Riacho dos Cavalos, Lagoa e Piancó. Na época da safra de algodão era uma loucura, não dava tempo sequer de almoçar”, conta Gomes.

Os lucros foram investidos na abertura de uma filial no município de Piancó em 1969, onde José Gomes cultivou muitas amizades e prosperou como comerciante e mascate. Com o passar dos tempos, o comércio foi mudando de aspecto, a função de mascate foi se extinguindo e o movimento das pessoas à procura das lojas foi aumentando.

Por conta disso José Gomes passou a investir na abertura de novas lojas. O município de Conceição ganhou a segunda filial; depois foi a vez de São Bento e logo após Patos.

Já com uma boa experiência no ramo e recursos para investir, Gomes decidiu inaugurar uma loja na capital. O ponto escolhido foi no centro da cidade, na avenida Santo Elias. Precisamente no dia 26 de Agosto de 1985, a Lojas Primavera de João Pessoa abria as suas portas ao público.

O estabelecimento se especializou na comercialização de artigos finos, tecidos e confecções e logo conquistou clientes das Classes A e B, superando as margens de lucro das lojas localizadas no interior do estado. Esse fato aliado a dificuldade de administrar os outros estabelecimentos por causa da distância e a crise econômica provocada pela falência da cultura do algodão, impulsiou José Gomes a fechar as lojas do interior e concentrar os negócios na capital. “Meus filhos já estudavam em João Pessoa e isso facilitou a minha decisão”.

Os clientes foram se multiplicando e Gomes inaugurou uma loja no Manaíra Shopping. Depois foi a vez do Rio Grande do Norte ganhar uma filial e por ultimo, em 1996, foi aberta outra unidade em Pernambuco.

As lojas, todas com o mesmo nome de fantasia, atualmente são administradas por José Gomes junto com os quatro filhos: Joselito, que é formado em economia: Josélia, Pedagoga, que cuida da loja do Rio Grande do Norte: Josilene, psicóloga e Josileide bacharel em administração.

Com quase meio século de experiência no comércio, José Gomes é mesmo mestre na arte de vende e ensinou a prática aos filhos e genros. Hoje, ele divide seu tempo em administrar a loja do centro de João Pessoa, que ganhou o título de matriz, com 500m quadrados, e visitar as outras três unidades. “Eu reservo um dia para cada loja e lá dou treinamento aos funcionários, passando pra eles como os clientes deve ser tratados. Por ser tratar de uma clientela mais refinada é necessário uma atenção maior aos detalhes da venda.

Até mesmo a forma de apresentar o produto tem que ser diferenciada”, afirma.
Além desse cuidado especial com clientes, José Gomes também investe nas instalações físicas do ambiente. Todas as lojas tem ar-condicionado e oferecem muito conforto.

No total as quatro unidades da A Primavera Tecidos, contam com aproximadamente 90 pessoas no seu quadro funcional, incluindo figurinistas, vendedores, gerentes, pessoal de apoio, etc.

Mas, para estar há 53 anos no mercado, isso não é o bastante. Segundo José Gomes estar atualizando com as tendências da moda é primordial, por isso ele acompanha de perto desfiles lançamentos e novidades. “Hoje, 95% do que vendemos é importado, por isso é necessário antecipar as compras, pois caso contrário quando o produto chegar na loja já estará ultrapassado”, justifica.

O estoque variado e a exclusividade das peças são outros fatores que contribuem para o sucesso do empreendimento. Para se ter uma idéia, há atualmente, no depósito da loja mais de duas mil roupas em tamanhos que variam de número 42 até 70 de todos os modelos e cores sendo maior estoque da região. 
As peças todas com alto padrão de qualidade trazem outro item que agrada principalmente as mulheres, que é justamente a exclusividade dos tecidos e modelos. O homens também são vaidosos nesse aspecto, por isso Gomes tem cuidado de comprar um número limitado de peças. 
Com o empreendimento já consolidado no mercado de roupas finas e o próximo passo de Gomes é conquistar espaço com as grifes Belazzio, que é uma marca muito forte, e The Sping, que vão assinalar as confecções do grupo